Abordagem Profissional – Você mexe com que?

Abordagem Profissional - Você mexe com que? - Ilustração com pessoas participando de um evento de negócios

Abordagem Profissional – Você mexe com que?

 

A pergunta “O que você faz?” é uma das mais comuns em uma conversa inicial. Frequentemente, me deparo com ela e, como muitos, hesito em responder diretamente, resistindo à vontade de dizer que não me envolvo em nada específico. Nos últimos anos, no entanto, tenho ouvido essa variação ou gíria: “Você mexe com quê?”, o que de certa forma nos deixa mais à vontade pois sabemos que, via de regra, essa forma coloquial vem de alguém que não está muito preocupado com respostas detalhadas.

Recentemente, durante uma reunião entre amigos, onde estavam presentes dois executivos e uma profissional de Recursos Humanos, percebi que minha hesitação não é única. No entanto, ao contrário de mim, eles não apenas evitam uma resposta direta, mas também fazem uma nota mental de que a pessoa em questão não seria sua primeira escolha para uma oportunidade de emprego em suas empresas.  Isso tanto pode ocorrer num encontro presencial ou numa entrevista online de alguém que lhe encontrou no LinkedIn.

Este é um ponto crucial a considerar ao tentar causar uma boa impressão ou simplesmente satisfazer sua curiosidade sobre a profissão de alguém no mundo dos negócios. A direção da conversa pode influenciar profundamente o nível de detalhe que você deve buscar. Questões mais específicas, como “Qual é a sua área de especialização?”, “Qual cargo você ocupa?”, “Quantos funcionários estão sob sua supervisão?”, e “Em qual setor você trabalha?”, não apenas demonstram um genuíno interesse no trabalho da outra pessoa, mas também destacam sua abordagem refinada como parte integrante de sua identidade profissional.

É verdade que às vezes somos pegos de surpresa e, apesar de sabermos bem o que fazemos, “dá um branco” e a resposta de elevador nem sempre sai naturalamente. E dependendo do seu interesse na impressão a ser causada ao seu interlocutor, algumas sugestões podem ajudar a iniciar conversas mais profundas e significativas sobre o trabalho de cada pessoa, demonstrando interesse genuíno e facilitando conexões profissionais mais sólidas.

Que tal?

Tecnologia/Informática:
Pergunta: “Qual é o seu foco na área de tecnologia?”
Resposta: “Trabalho como desenvolvedor de software, especializado em aplicativos móveis.”

Finanças:
Pergunta: “Em qual aspecto das finanças você trabalha?”
Resposta: “Sou analista financeiro, concentrado em gestão de investimentos.”

Saúde e Bem-estar:
Pergunta: “Qual é a sua função na área da saúde?”
Resposta: “Trabalho como fisioterapeuta, com foco em reabilitação ortopédica.”

Marketing e Publicidade:
Pergunta: “Que tipo de estratégias você desenvolve na área de marketing?”
Resposta: “Sou especialista em marketing digital, concentrado em campanhas de mídia social.”

Educação:
Pergunta: “Qual é a sua área de atuação na educação?”
Resposta: “Sou professor universitário, ministrando aulas de literatura inglesa.”

Setor Automotivo:
Pergunta: “Em que aspecto da indústria automotiva você está envolvido?”
Resposta: “Trabalho como engenheiro de design de veículos elétricos.”

Alimentação e Gastronomia:
Pergunta: “Qual é o seu papel no ramo da alimentação?”
Resposta: “Sou chef de cozinha, especializado em culinária italiana.”

Consultoria Empresarial:
Pergunta: “Como você contribui para empresas na sua área de consultoria?”
Resposta: “Sou consultor empresarial, ajudando organizações a otimizar processos e aumentar a eficiência operacional.”

Antes de ir a um evento de networking, pense no ramo de negócios no qual você se sente mais confortável ou tem mais interesse em ingressar e tenha suas perguntas ou respostas em mente.

Bons negócios!